Terça-feira, 9 de Outubro de 2007
Ir ou não para a cama com 2 mulheres...

Ir ou não para a cama com duas mulheres …

Eis a questão.

Não raras vezes este tema foi assunto de café entre os meus amigos. Sim, nós homens, falamos destas coisas. O povo feminino não se atreva a pensar que este assunto nos passa ao lado… não, não passa. E, é bem curioso analisar as opiniões de cada um. Há aqueles que dariam tudo o que têm para ver esse fetiche realizado. Bem, dariam tudo… ou quase tudo. Mas mesmo quase tudo. E há os outros – que nem sequer cogitam esse cenário.

Para ser sincero, é algo sobre o qual nunca me debrucei verdadeiramente… pelo menos em simultâneo.

Do que conheço de mim mesmo – não excluindo por completo a possibilidade de não me  conhecer totalmente -  e, por uma série de ponderosas e relevantes razões, é “ cenário” que não faz parte do meu “imaginário feticheiro”, fazendo com que pertença à tão incomodativa minoria.

Passo a explicar:

Se uma mulher já dá uma trabalheira descomunal, imaginem o que seria aturar na cama, duas nobres peças de tão digna colecção. Se alguma mulher estiver a ler este texto, sabe que tenho razão pois se não se quiser enganar a si mesma e, desta forma, ser considerada, por maioria de razão, intelectualmente desonesta, terá que concordar com esta apreciação. Se fosse com as duas em simultaneo, estaria a candidatar-me “ implicitamente” para algum galardão internacional que premiasse o sofrimento do homem moderno.

Outro fundamento que me leva a colocar de parte tal “paisagem”, seria o facto de ter enorme dificuldade em decorar nomes. Não seria muito excitante chamar Tatiana à Karina e vice-versa… pelo menos para elas, suponho.

Mas, o que mais me leva a recear tal “panorama” é o facto de acreditar piamente que o acto em si não iria correr bem, pese embora a minha boa vontade e extrema dedicação a causas afidalgadas.

Apesar de ambas idolatrarem “menage à trois”, imaginem que a Tatiana gosta de ser insultada e chicoteada e a Karina é uma pessoa que não suporta palavrões nem “dureza” no acto. O que seria de mim se, eventualmente, durante o acto, em vez de chamar “puta” à Tatiana, dirigia semelhante epíteto à pobre da Karina?

E se eu acertar, obviamente por engano, com um chicote à Karina? Quem assume os danos provocados por tamanha falta de pontaria?

E se dedicar mais 2 minutos à Tatiana do que à Karina? São mulheres, não? Vocês sabem como são as mulheres, certo?

Assim, minhas caras amigas, se equacionarem a minha presença num evento desta natureza, já sabem que, em principio, não poderão contar com a minha presença.

Em todo o caso e, caso haja da vossa parte uma desmedida insistência, poderei deitar-me no vosso leito, desde que seja com uma de cada vez.

Sabem… não gosto de ser indelicado e rejeitar convites de tão nobres personalidades.



publicado por euporvezes às 23:14
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De euporvezes a 11 de Outubro de 2007 às 10:55
Ó Pedrinho.. não acredito no que li. :-) Que obscenidade...mas teve muita graça... és sempre o mesmo. Não páras nunca. Vê se apareces nas aulas pois ainda te "devo" um jantar no Cais de Gaia :-)

100000 Beijões.

Rita :-)


De Sara Veiga a 15 de Outubro de 2007 às 22:37
Eu não vou comentar isto!!!

LOOOOL


Comentar post

mais sobre mim
badge
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


posts recentes

As minhas desculpas since...

O tamanho das pessoas

Blind Zero - Tree

Entregar-me ao imprevisiv...

Vou mudar de vida...

Eu assumo...

Será que estou apaixonado...

Será que estou apaixonado...

Um olhar de Mulher

Are You Gonna Wait Foreve...

arquivos

Fevereiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

logo da campanha Por Darfur
badge
badge
blogs SAPO
RSS